Os temperos naturais realçam o sabor do prato e acrescentam mais nutrientes, como ferro, vitaminas e fibras.Os temperos naturais são conhecidos por oferecem uma alternativa mais saudável ao excesso no uso de sal.
Cúrcuma é o pigmento amarelo extraído de uma flor chamada açafrão ,possui efeito anti-inflamatório e antioxidante, ajudando a fortalecer a imunidade e prevenir o envelhecimento.
Tomilho contém ação antisséptica, protegendo o corpo das bactérias e é uma ótima opção para aliviar distúrbios intestinais e prevenir inflamações no trato digestivo também é rico em flavonoides e manganês, poderosos antioxidantes.
Grão de mostarda é rico em minerais, em especial o selênio, que é um poderoso antioxidante,mas esse benefício só pode ser aproveitado por meio dos grãos da mostarda, já que os antioxidantes se perdem nas outras partes da planta.
Manjericão rico em ferro, cálcio, potássio, magnésio e vitamina C. A presença de magnésio ajuda a melhorar a saúde do sistema cardiovascular, melhorando o fluxo sanguíneo e reduzindo o risco de arritmias cardíacas. também favorece quem tem digestão difícil, e além de facilitar o funcionamento dos intestinos, é diurético.
Páprica possui altos níveis de vitamina C o que ajuda a absorver alimentos ricos em ferro e pode combater infecções comuns. A páprica também, possui o composto capsaicina que é conhecido como um poderoso anti-inflamatório, que pode aliviar artrite e dores articulares.A substância também ajuda a melhorar a circulação sanguínea e tem enzimas que podem neutralizar os ácidos do estômago, facilitando a digestão .
Alecrim contém propriedades diuréticas e antioxidantes, que combatem os radicais livres e retardam o envelhecimento, e pode ajudar a prevenir a catarata e doenças na retina, e ajuda até mesmo a reduzir o colesterol total e os triglicérides.
Evite temperos industrializados, pois eles  não trazem benefícios para o organismo e têm muito sódio, gordura, açúcar, conservantes, etc.

Incluir mais potássio na alimentação pode reduzir risco de AVC

Cortar o consumo de sódio para até 3 g por dia também ajuda na prevenção

POR MINHA VIDA - PUBLICADO EM 05/04/2011Share on emailShare on facebookShare on twi
Um estudo conduzido por pesquisadores da Organização Mundial de Saúde (OMS) concluiu que incrementar a dieta com alimentos ricos em potássio e diminuir o consumo de alimentos industrializados ajuda a controlar a pressão arterial e prevenir um AVC. A conclusão do trabalho fez a revisão de 33 estudos e foi publicado esta semana no British Medical Journal.

O controle da pressão arterial foi o tema escolhido pela OMS para o Dia Mundial da Saúde, que é comemorado neste domingo, 07 de Abril. Segundo dados do Ministério da Saúde, o derrame cerebral é a principal causa de morte e incapacidade no Brasil - e uma das formas de preveni-lo é controlar a pressão alta.

O estudo envolveu dados de quase 130 mil pessoas saudáveis e mostra que, entre as que consumiam mais potássio (de 3,5 g a 4,7 g por dia), o risco de derrame era 24% menor do que no grupo que ingeria menos desse nutriente. O nutriente é essencial para o funcionamento celular e serve como contraponto à ação do sódio, componente do sal fortemente ligado à hipertensão, que é fator de risco para derrames e outras doenças cardiovasculares.

O trabalho sobre potássio, desenvolvido pelo Departamento de Nutrição para a Saúde e o Desenvolvimento da OMS, é acompanhado por outras duas revisões de estudos a respeito do efeito de reduções do consumo de sódio na pressão. Uma das pesquisas, feita pela Universidade de Londres, concluiu que cortar o sal dos atuais 9 g a 12 g - consumidos em média pela população - para a recomendação da OMS de 5 g já teria um grande impacto. No entanto, um corte mais radical, para 3 g, seria o ideal para o controle da pressão arterial.

Enriqueça sua dieta com potássio
A relação entre sódio e pressão alta não é novidade. Quem sofre da doença, que atinge cerca de 35% dos brasileiros com mais de 40 anos, segundo o Ministério da Saúde, sabe que tirar o sal da mesa é um dos primeiros passos para controlar a hipertensão. O que nem todo mundo sabe é que os níveis desse nutriente no organismo dependem de outro elemento: o potássio. "A dupla sódio e potássio geram o que nós chamamos de equilíbrio hídrico do corpo, sendo o potássio um bom diurético e o sódio um bom retentor de líquidos", explica a nutricionista Roseli Rossi, especialista em Nutrição Clínica Funcional, da clínica Equilíbrio Nutricional, em São Paulo. Uma dieta rica em potássio, portanto, leva a uma maior eliminação de sódio, o que pode ajudar a combater a pressão alta. Interessou? Então veja quais alimentos são boas fontes desse mineral: Fonte:http://www.minhavida.com.br